Pensando alto

Foi minha mãe quem escolheu meu nome. Amanda. Foi inspirado em uma escritora da época. Coincidência ou não, herdei o gosto pelo universo da escrita e da leitura. 
E falando em gostos, se me permitem levar para o lado pessoal, tenho interesse por assuntos diversos. Acho fascinantes diferentes ciências e tenho sede de conhecimento. Possuo em mim várias essências. E gosto. Não fecho os olhos para nada nem acredito em verdades absolutas. Não gosto de me alienar a um só assunto ou opinião. Sou muitas de mim. E ainda quero ser muito mais.


Uma mania que preciso mudar? Parar de contar as horas. Afinal, sem querer parecer pessimista, cada minuto que passa significa um minuto a menos de vida. E ainda quero viver muito. Apreciar os pequenos detalhes de cada momento é a solução para viver todos os segundos do seu dia. Vamos tentar?

Crescendo

Meu despertador passou a tocar cada dia mais cedo. Meu tempo livre tornou-se escasso, meu lazer ficou apenas para os finais de semana. Os dias agora são longos e cansativos. Eu cresci. Me tornei adulta e não recebi um boas vindas sequer.
Deixei para trás os dias despreocupados, assumi novas responsabilidades e passei a arcar com as consequências dos meus atos.
Amadureci.
E meus amigos também. Vi cada um seguir seu caminho e senti medo. Porque as noitadas ficaram para trás. As bebedeiras. As noites em claro. O fervor da adolescência ficou esquecido numa esquina qualquer.  Não compartilhamos mais os copos, as risadas e os passos de dança. Minha turminha de balada se desfez. Alguns casaram, outros tiveram filhos, até eu já deixei a faculdade para trás.

Um passo no futuro

Decidi viver um dia a cada dia e um passo de cada vez.
Decidi agir mais no presente e não pensar tanto no futuro. Já fiz tantos planos que meu destino incerto levou. Hoje, talvez, julgue isso perda de tempo.
Decidi enfrentar as dificuldades e receber os méritos diariamente, exercendo maior controle das minhas ações e, assim, guiando-as para quem sabe um futuro.
Mas, principalmente, resolvi deixar o futuro no segundo plano. É claro que sei de sua importância, mas me preocupar em demasia pode ocasionar justamente o efeito inverso. São minhas atuais atitudes que o construirão, não posso vivê-lo agora para construí-lo depois.

Viver um dia de cada vez talvez seja a melhor maneira de pensar no amanhã...
© Marcas Indeléveis - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png